A+ A A-
24-10-2019

ANFIP presente no relançamento da Frente Parlamentar do Serviço Público

Avalie este item
(0 votos)


“Enquanto entidade de servidores, sempre dissemos que não existe população sem Estado. Não existe serviço público sem Estado. E Estado não é governo. Governo vamos ter muitos. Mas os governos passam. O estado fica. Servidores, uni-vos. Quem faz o Estado somos nós”. Este foi o alerta do presidente da ANFIP, Décio Bruno Lopes, no relançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público, realizado nesta quarta-feira (23/10), na Câmara dos Deputados.

Unificando a luta dos servidores das três esferas (União, Estados e municípios) a Frente, lançada em 2007 e relançada em 2016, volta a ser instrumento de luta em prol do serviço público. Agora, sob coordenação colegiada dos deputados Alice Portugal (PCdoB/BA) e Danilo Cabral (PSB/PE) e dos senadores Paulo Paim (PT/RS) e Zenaide Maia (Pros/RN), a Frente terá como trincheira a resistência contra a reforma administrativa que o governo deverá enviar em breve ao Legislativo.

Décio Lopes criticou as privatizações que se avizinham, especialmente por representar o abandono do Estado às necessidades básicas e fundamentais da maioria da população brasileira. “O Estado tem que prestar o serviço público conforme estabelecido na Constituição Federal. Se tivessem apenas entidades privadas, quem cuidaria dos serviços de saúde, da educação ou da segurança?”, questionou. Os tributos são cobrados de toda a sociedade, conforme destacou o presidente, justamente para financiar essas e outras políticas públicas. “Pagar tributo significa financiar atividades públicas. Defender o serviço público, então, é defender a população brasileira. Nós todos pagamos tributos para que os serviços ocorram”, frisou.

Ao final de seu discurso, o presidente da ANFIP reforçou a importância de todos se unirem em defesa do Estado brasileiro. “Nós, servidores públicos, formamos o Estado brasileiro. Se não lutarmos, estaremos com nossos dias contados”, disse sobre os rumores do fim da estabilidade, dos cargos efetivos e de outras medidas de diminuição da administração pública. “Essas iniciativas do Congresso dão mais legitimidade no sentido de defender a existência de um serviço público de qualidade”, enfatizou.

A deputada Alice Portugal, uma das coordenadoras da Frente, comemorou a resistência e a resiliência de todos os servidores. “Esse relançamento é o reafirmar de um compromisso que todos nós assumimos. Unimos nossas forças para barrar projetos que aniquilem o arcabouço de leis do serviço público”, afirmou. Para a parlamentar, é preciso proteger os servidores dos desmandos e do aparelhamento para que sua atuação seja resguardada de perseguições. “A reforma administrativa ameaça o serviço público, por isso nos insurgimos. Essa frente é um ato de rebeldia contra todos os ataques que o setor tem sofrido no país”, disse, incluindo a reforma da Previdência, aprovada no Senado nesta terça-feira (22/10), que coloca em alerta toda a população brasileira para as grandes dificuldades que terão na aposentadoria. “Vamos ter que nos reerguer para resistir à reforma administrativa”, alertou a todos.

Passaram ainda pelo plenário os parlamentares Danilo Cabral (PSB/PE), Assis Carvalho (PT/PI), Érika Kokay (PT/DF), Henrique Fontana (PT/RS), Sâmia Bomfim (Psol/SP) e Vilson da Fetaemg (PSB/MG). O evento também contou com a participação de diversas entidades que representam as carreiras do serviço público.

Ao final do relançamento da Frente, foi realizado o seminário sobre a reforma administrativa e o serviço público com os palestrantes Wladimir Nepomuceno, consultor de entidades sindicais; Rubens Bias, analista de política sociais; e o advogado Luiz Fernando Silva.

A audiência completa pode ser conferida aqui.


 

As informações são da ANFIP.

Rua Carijós 150, 7° andar - Centro - 30120-060 - Tel: 31-3201-3582 - Belo Horizonte - MG

Copyright by ANFIP-MG 2013. Todos os direitos reservados.

TPL_GK_LANG_LOGIN

Log in to your account or Criar uma conta

TPL_GK_LANG_REGISTER

User Registration
or Cancelar